você está aqui: Página InicialProgramasObesidadePrograma de Atividade Física Para Obesos Mórbidos Pré e Pós Operatório de GastroplastiaMortalidade e Obesidade

Mortalidade e Obesidade


Fonte: Roche. Mortes/ano nos EUA (em milhares) que poderiam ser evitadas com prevenção ou tratamento.


A atividade física é conseqüência de um trabalho muscular. A energia necessária para tal trabalho deriva da combustão de compostos orgânicos. Estes se armazenam nos compartimentos que compõe a massa corporal. Desta forma, a massa corporal tem uma relação tanto com a atividade física quanto com o sedentarismo. A intensidade, a freqüência e a duração de uma atividade física interferem no tecido adiposo, nas massas óssea e muscular (4).

O treinamento cardiopulmonar irá acarretar uma série de adaptações em diversos níveis no organismo, como alterações bioquímicas (aeróbias e anaeróbias) , alterações sistêmicas (cardiocirculatório e respiratório e outras). O percentual de gordura e o peso total são reduzidos por um programa de exercícios aeróbios acompanhados de controle alimentar. Ao mesmo tempo observa-se um aumento da massa corporal magra (5).

Os programas de condicionamento físico aumentam a capacidade de trabalho físico e intelectual e repercutem favoravelmente na qualidade de vida dos pacientes. A melhora da aptidão física está associada a mudanças no comportamento, pois exercícios aeróbios podem reduzir a ansiedade, a depressão, a tensão e o stress (6).

A longevidade cada vez maior do ser humano acarreta uma situação ambígua, vivenciada por muitas pessoas, mesmo pelas ainda não idosas: o desejo de viver cada vez mais e, ao mesmo tempo, o temor de viver em meio a incapacidades e à dependência. De fato, o avanço da idade aumenta a chance de ocorrência de doenças e prejuízos à funcionalidade física, psíquica e social. Mais anos vividos podem ser anos de sofrimento para os indivíduos e suas famílias; anos marcados por doenças, com seqüelas, declínio funcional, aumento da dependência, perda da autonomia, isolamento social e depressão. No entanto, se os indivíduos envelhecerem com autonomia e independência, com boa saúde física, desempenhando papéis sociais, permanecendo ativos e desfrutando de senso de significado pessoal, a qualidade de sua vida pode ser muito boa (7).

JUSTIFICATIVA

A obesidade representa um problema caracterizado por um excessivo acúmulo de gordura nos tecidos. Trata se de um distúrbio que, além dos problemas de natureza estética e psicológica, constitui um importante risco para a saúde, e quando não corrigido, danifica o coração, as artérias (sobretudo as coronárias), o fígado, as articulações, o sistema endócrino.

Os programas de condicionamento físico para grupos especiais no Brasil ainda não ocupam espaço proporcional ao número de pessoas que precisam de orientação especializada. Embora as estatísticas nos coloquem entre os países do Primeiro Mundo em número de mortes em conseqüência de doenças crônicas associadas à hipocinesia, são poucas as instituições públicas e privadas que desenvolvem programas de prevenção e reabilitação (8).

 

OBJETIVO GERAL

Realizar um programa de atividade física à portadores de obesidade mórbida, que irão e já realizaram a cirurgia bariátrica.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Coletar dados para estudos e pesquisas.

- Melhorar o quadro geral para ser submetido a gastroplastia.

- Melhorar a condição do pós operatório.

- Descartar a necessidade de cirurgia.

- Obter dados para orientar a prevenção e tratamento na condução dos casos de Obesidade Mórbida

- Analisar o efeito da atividade física de baixo impacto no obeso mórbido.

MATERIAL E MÉTODO

Serão participantes indivíduos portadores da obesidade mórbida, com IMC (Índice de massa corpórea) igual ou superior à 40kg/m2, de ambos os sexos, entre 20 a 60 anos que aguardam e que já realizaram a cirurgia bariátrica no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia – UFU. Esses pacientes são acompanhados no Ambulatório Amélio Marques por uma equipe multiprofissional composta por: Médicos, Enfermeiro, Fisioterapeuta, Nutricionista, Educador Físico, Assistente Social e Psicólogo. Todos os indivíduos, após pesagem, realizarão ecocardiograma, eletrocardiograma, hemograma, dosagem de sódio, potássio, cálcio, magnésio, uréia, creatinina, colesterol total, colesterol LDL, colesterol HDL, triglicerídeos, glicemia de jejum e quando necessário GTT simplificado e dosagem da hemoglobina glicosilada, para descartar qualquer contra indicação ao exercício. Os exames laboratoriais serão realizados no Laboratório do Hospital de Clínicas da UFU.

Em seguida serão submetido a atividade física de baixo impacto (hidroginástica) durante uma freqüência de três vezes na semana, com duração de 50 minutos. As atividades físicas serão realizadas no Campus da FAEFI- Faculdade de Educação Física da Universidade Federal de Uberlândia, orientadas e supervisionadas pelos acadêmicos do curso e pelo professor Laerte Honorato Borges Júnior.

Bibliografia Consultada

1. www.abeso.com.br

2. ACMS Position Stand on the Appropriate Intervention Strategies for Weight Loss and Prevention of Weight for Adults. Med. Set. Sports Exerc., Vol.33. N.12, 2001, pp 2145-2156.

3. LAURITO, J. F. G. Composição Corporal. Esporte e Exercício: Avaliação e Prescrição. São Paulo: Roca, 2003.pp105-122.

4. DANTAS, E.H.M. A Prática da Preparação Física. 5 Ed. Rio de Janeiro: Shape, 2003 pp126-155.

5. AGUILAR, J. A Prescrição de Treinamento para sedentários e Grupos Especiais. In: Esporte e Exercício: Avaliação e Prescrição. São Paulo: Roca, 2003, pp361-381.

6. CORTEZ, J.A A. Prescrição de treinamento para coronarianos. Fitcor em revista, São Paulo, v.1, N. 2, 1995, pp.16-21.

Universidade Federal de Uberlândia
Av. Engenheiro Diniz, 1178 - Cx. Postal: 593 - CEP: 38.400-902 - Uberlândia - Minas Gerais - Brasil

Diretoria de Processamento de Dados - DIRPD
Equipe de Desenvolvimento WEB

Valid XHTML 1.0 Strict Valid CSS! Valid XHTML 1.0 Transitional